Após o grande sucesso da Marvel nos cinemas, a expansão de seu universo veio também para a televisão, o que faz sentido. Foi escolhida então a Netflix para adaptar um grupo mais urbano, que atuam mais nas ruas, ao invés de atuarem em ameaças globais. Surgiu então a adaptação de Os Defensores, série que une as outras quatro séries dessa parceria entre Netflix e Marvel: Demolidor, Jessica Jones, Luke Cage e Punho de Ferro, sendo que o homem sem medo teve duas temporadas, ambas excelentes. Jessica Jones conseguiu fazer bonito também, sendo muito bem aclamada pelo público. Luke Cage foi o que mais expandiu no sentido "ruas", trazendo muito de Harlem e sobre a importância de proteger seu bairro e reconhecer suas raízes. Já Punho de Ferro foi um grande divisor de águas, fãs apontaram vários erros na série, mas, mesmo assim, é a 2ª série mais vista dentre esses personagens. Tinha então Os Defensores a missão de trazer a união dos heróis contra o Tentáculo e todo mistério gerado em torno dele, que é boa parte do enredo de Punho de Ferro e Demolidor. Apesar da trama já estar bem amarrada por causa das séries avulsas, surge então a "cabeça" do Tentáculo, a grande vilã por trás de tudo, Alexandra (Sigourney Weaver).

 

Apesar de cada um dos heróis ter seu motivo para formar o grupo, isso não é apresentado de uma maneira natural. A todo momento um integrante questiona como é possível a existência de certos poderes, como por exemplo o "Chi" do Punho de Ferro. Já se passou a Era de Ultron, aliens invadiram a terra, existem vários heróis ao redor do globo e os personagens ficam surpresos, questionando os poderes uns dos outros. Era esperado poder ver Luke Cage (Mike Colter) e Punho de Ferro (Finn Jones) lutando juntos, como em Heróis de Aluguel, excelente fase de ambos nos quadrinhos. A tentativa falha de transformar o Demolidor (Charlie Cox) no líder do grupo e a inclusão de Jessica Jones (Krysten Ritter), que parece estar lá apenas por estar, são pontos que poderiam ter sido melhor trabalhados. Talvez o curto prazo de 8 episódios, comparado ao de 13 episódios das séries solo, fez com que tudo fosse mais corrido.

 

O núcleo principal de Demolidor não é tão explorado em Os Defensores, pois já mostrou muito tempo de Foggy Nelson (Elden Henson) e Karen Page (Deborah Ann Woll) anteriormente, mas Stick (Scott Glenn), mestre de Demolidor e Elektra, é o ponto mais importante da trama, sendo extremamente bem utilizado no decorrer da série. Entretanto, apesar da importância de Stick, são as mulheres que roubam a cena, com Collen Wing (Jessica Henwick) como parceira do Punho de Ferro no combate ao crime e Misty Knight (Simone Missick) fazendo a aliança da polícia com os vigilantes. Vale lembrar também das personagens Claire Temple (Rosario Dawson), que sempre amarrou as pontas nas séries solos, e Elektra, revivida e usada pelo Tentáculo para ser o "Céu Negro", que trouxe um grande "upgrade" nas coreografias de luta da série.

 

A série começa a engrenar realmente apenas no 4º episódio, quando é possível ver finalmente Os Defensores lutando juntos, como um grupo. É uma pena que não conseguem salvar o roteiro pobre apresentado pela série, que tinha potencial para ser muito superior ao que realmente foi. Entretanto, os diálogos fracos são salvos por momentos dramáticos muito bons durante os 8 episódios de Os Defensores. É o velho e clássico "bem contra o mal".

 

Nota: 6,5

 

Principais Lançamentos do Mês

Dezembro 2017
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Com a melhor qualidade de informação, o CineGamers reúne cinema, jogos, quadrinhos, séries e muito mais em um único lugar!